Nossa história


ORIGENS


Barão de Itambi 14. Rua pequena, casa pequena; mas a concretização de um sonho enorme. Nascia, aí, o Liessin, fruto do trabalho incansável de um grupo de judeus ativistas movidos pela vontade de criar, na Zona Sul do Rio de Janeiro, uma escola que oferecesse uma boa formação geral aliada à educação judaica.

Foi em 1945. Com o final da Segunda Guerra Mundial, o trágico balanço das perdas fez crescer entre os judeus o senso de responsabilidade pela sobrevivência; a consciência da solidariedade e da necessidade de se preservar os valores, as tradições e a identidade judaica. No Brasil, voltava-se à democracia. A vida comunitária sentia-se estimulada a criar novas instituições de ajuda a imigrantes que facilitassem sua integração, sem perder de vista o ideal sionista e a continuidade.

Construir escolas e criar um futuro judaico. Esta sempre foi a reação dos judeus frente às adversidades em sua história. É neste contexto que surge o Liessin, com uma turma de jardim da infância com apenas oito alunos, mas com muita vontade de crescer. O trabalho do Círculo de Mães aliado ao do Diretório de Pais não foi em vão. Logo a casa da Barão de Itambi ficou pequena demais.

 


 

CONSOLIDAÇÃO

Rua das Laranjeiras, 342. Seis anos após sua fundação, o Liessin ganha um novo endereço, mais espaçoso, que permitiu à escola atender a um número cada vez maior de alunos. Em 1955, com cerca de 250 matriculados, já oferecia até o 2º ano ginasial, equivalente ao atual 6º ano do Ensino Fundamental. E não parou mais de crescer. Visconde de Ouro Preto 46. Em um belo casarão antigo a nova sede passou a abrigar o Departamento Infantil e o Primário, e a Admissão e o Ginasial permaneceram em Laranjeiras. Foi uma época memorável que culminou com a criação, em 1962, dos cursos Normal e Colegial.

Em 1965, a sede de Laranjeiras foi desativada e todos os segmentos passaram a funcionar em Botafogo. Eram 400 alunos dividindo espaços, construindo identidades, crescendo. Nesta época é fundada a Sociedade Israelita de Ensino e Cultura, entidade filantrópica sem fins lucrativos que passou a ser mantenedora do Colégio Israelita Brasileiro A. Liessin.

 

 

 

 


 

BOTAFOGO

São Clemente 275/277. Sorocaba 80/90. Em 1974, com cerca de 1.000 alunos, surge nova necessidade de expansão. Pouco a pouco novas unidades são agregadas ao endereço oficial – isso sem esquecer o prédio da ASA, alugado de 1979 a 1992 e palco de muitas recordações. A partir de 1992, todos os segmentos voltam a funcionar em um mesmo local.

 

BARRA

Estrada do Joá, 3597. De um sonho compartilhado por um grupo de pais foi lançada a semente de um grande pilar da educação judaica no Rio de Janeiro. Em 1998, com muito esforço e dedicação, surge a Unidade Barra do Liessin, a primeira (e até hoje a única) escola judaica do bairro, inicialmente com 28 alunos e apenas seis turmas, todas de Educação Infantil.

Com uma proposta de ensino de qualidade, o A. Liessin – Scholem Aleichem / Unidade Barra, fruto de um sonho coletivo, foi crescendo; amadurecendo. Hoje é um importante marco na história da comunidade judaica do Rio e possui um trabalho totalmente integrado à unidade Botafogo.

 


 

 

SCHOLEM ALEICHEM

O novo milênio começa com uma mudança no nome. Em virtude da fusão entre duas das mais tradicionais escolas israelitas da cidade, ao Colégio Israelita Brasileiro A. Liessin agrega-se o Scholem Aleichem.

Depois de mais de 70 anos de serviço prestados à comunidade, o Colégio Scholem Aleichem fica sujeito ao fechamento. Com o objetivo de evitar tal perda, é incorporado ao Liessin. A partir dessa união torna-se possível construir uma nova unidade na Barra – até então restrita a uma pequena casa. A nova sede é projetada para atender às exigências pedagógicas. Um projeto arrojado. Completo tanto educacional quanto arquitetonicamente.

 


 

Barra - Turma 2000

REFORMULAÇÃO

Com uma visão clara de futuro foi implantado o “Projeto Liessin 2000”, cuja filosofia de Educação Integral levou a uma grande reformulação, visando a atender às exigências de uma nova geração; acreditando-se que, na escola, a convivência se constrói no dia-a-dia e constitui a unidade de pertinência e referência para os alunos.

O horário ampliado permite maior diversificação e aprofundamento em todas as áreas. Na esportiva, por exemplo, facilita o desenvolvimento das habilidades específicas e a participação em competições, privilegiando o respeito, a integração, a inclusão e a cooperação. Tais experiências são reforçadas por um importante planejamento de passeios históricos e ecológicos, em que a convivência direta com colegas e adultos promove a aprendizagem em diferentes contextos, a maturidade emocional e a responsabilidade grupal.

Com a nova estrutura, o ensino de inglês passa a ocupar um lugar importante no currículo, da Educação Infantil ao Vestibular, proporcionando ao aluno a inserção no mundo da cultura e dos negócios. A língua espanhola, mais uma ferramenta de comunicação para um mundo globalizado, é incluída na matriz curricular dos alunos mais velhos. A responsabilidade social é vivenciada através de diversas atividades dentro e fora da comunidade.

O mundo das Artes é vivido com intensidade, culminando em apresentações e exposições presenciais e virtuais. Temas transversais e atualidades como drogas, álcool e educação sexual passam a fazer parte do currículo. Selecionar, criticar, interpretar são prioridades que levam à formação global do aluno comprometido com suas ações. A Informática e as novas tecnologias acompanham toda a grade curricular. Procura-se oferecer aos alunos todas as ferramentas para o conhecimento e a possibilidade de compreender o mundo em que vivem, estimulando neles a intenção de contribuir para melhorá-lo; formando uma geração de pessoas questionadoras e agentes de transformação.

Para viabilizar e aprimorar o novo projeto pedagógico foram criados, nas duas unidades, modernos laboratórios de Ciências e Informática, auditórios, novas salas de aula, refeitórios, piscina e um espaço privilegiado para a Educação Infantil.

 


 

DAQUI PRA FRENTE

O Liessin vem mantendo o ritmo de crescimento: o número de alunos aumentou; os resultados alcançados no vestibular são ótimos; um currículo pioneiro de estudos judaicos para o Ensino Médio foi criado; e um conselho pedagógico criterioso e pró-ativo, que proporciona aos professores a capacitação que lhes permite não apenas trabalhar no projeto de Educação Integral, mas, principalmente, acreditar nele, foi formado.

Mas a escola não cresceu somente em tamanho. Aperfeiçoando cada vez mais o projeto pedagógico, o Colégio apresenta um ensino de excelência, tornando-se referência na comunidade educativa.

Tradição e inovação. Ao longo de sua trajetória o Liessin não se afastou da essência: é um colégio pluralista preocupado em formar uma geração cuja identidade judaica reflita um profundo elo de continuidade com os valores e tradições. É uma instituição que direciona toda a sua energia para o futuro. Um futuro que renova permanentemente o compromisso com o passado, com o povo judeu, com o Estado de Israel e sua língua. O principal desafio da instituição é levar adiante mudanças para promoção do crescimento acadêmico, social, ético e moral de seus estudantes.

 

 


 

Nossa história

E AGORA?

O Colégio Israelita Brasileiro A. Liessin – Scholem Aleichem possui um moderno e eficaz modelo de gestão administrativa – liderado por um grupo que constitui o Diretório de Pais (eleito a cada dois anos) –, a infra-estrutura e os recursos humanos necessários para concretizar sua missão num ambiente afetivo, mas regido por normas claras e modelos éticos.

Em 2005, o Liessin se torna a maior escola judaica do Brasil, e conta hoje com mais de 1.400 alunos, que encontram a base para o sucesso e a possibilidade de enfrentar com solidez e bom preparo os estudos universitários e o mercado de trabalho.

A escola vem testemunhando a passagem de várias gerações: crianças que passam a jovens que ingressam nas mais conceituadas universidades. É com orgulho que o Liessin pode enumerar uma grande lista de cidadãos que constroem uma sociedade melhor, atuando em diversas profissões e na comunidade. São esses ex-alunos que trazem os filhos ao Liessin e aplaudem as transformações da instituição. E é isso que nos dá a certeza da continuidade.